"Dance like no one is watching, love like you'll never be hurt, sing like no one is listening, and live like it's heaven on earth."- William Purkey
15
Mar 13
publicado por Muito Mais Branco, às 12:41link do post | comentar

 

Há dias que de manhã, uma pessoa à tarde, não devia sair de casa à noite!

 

Felizmente há outros dias em que acordo, antes do telemóvel tocar, e me sinto uma verdadeira privilegiada por ficar uns minutinhos extra na autentica ronha. Espreguiço-me, medito, dou festas ao Nicolau (que é o gato que dorme comigo – no sentido literal do termo), até sair da cama e iniciar o meu dia. Nestes dias, que (sorte a minha) são a maior parte deles, parece que tudo flui.

 

Se tenho sono e vontade de ficar na cama, tenho a sorte de ter que me levantar porque tenho alguma coisa para fazer (na vida); se está sol e o dia está bonito, é uma alegria, se está a chover melhor ainda: é sinal que pelo menos por falta de água o país não se vai queixar; se apanho trânsito na A5 é porque faço parte de um grupo, muito restrito no mundo, que tem um carro, e sobretudo possibilidades de o manter, se por outro lado vou de comboio, ou metro não apanho transito e poupo no gasóleo. Se chego ao escritório e tenho toneladas de trabalho é sinal que alguém confia nas minhas capacidades, se não tenho, é uma oportunidade para pesquisar assuntos interessantes na net.

 

Há dias em que até ligar para o ‘serviço de apoio ao cliente’ é gratificante, apesar de estarmos 10 horas e mais 6 meses à espera que nos atendam, somos saudados várias vezes com a frase: ‘a sua chamada é importante para nós, por favor aguarde’ o que só faz bem à auto-estima, a nossa chamada é importante caraças! Não acham? Ou quando andamos de autocarro e lemos ‘cuidado com o degrau’ é sempre simpático haver quem se tenha lembrado de escrever estes avisos calorosos e amáveis para poupar-nos da triste figura de nos espalharmos no degrau do autocarro… Há também, para quem o estrelado é importante, a famosa: ‘sorria está a ser filmado’, se não fosse esta camara (oculta) há muita gente que não tinha a sorte de ser filmada. Também gosto, especialmente às segundas, quando atesto o carro na Galp e oiço ‘obrigado por escolher a Galp, tenha um dia positivo’, há quem me deseje um dia positivo, uau… I’m a lucky girl!

 

Se estas pequenas coisas do dia-a-dia não te põem bem-disposto, e ainda assim és daqueles que refila porque a crise se instalou e o desemprego vai aumentar, e há trânsito na cidade e é um inferno estacionar o carro e há bichas nas finanças e primeiro que um gajo seja atendido muda o ministro e os filhos da pu%& dos administradores do BNU encheram os bolsos à conta dos nossos impostos e a sogra e os filhos só dão trabalho porque ou estão velhos para trabalhar e só refilam ou ainda muito novos e só gastam….

 

Se és do género queixoso, porque tens que tratar dos filhos, da sogra, da tia velha que não tem onde cair morta, se dizes mal do mundo porque o PM é um ladrão, ou se não era, passa a ser porque os impostos aumentaram e por isso tens menos dinheiro e é o cabr#$& do estado, aquela coisa vinda do demo, que te anda a lixar a vida, e ainda por cima tens um monte de facturas para arquivar e pior, inserir na efactura, coisa que inventaram só para dar trabalho, e os tipos do banco só te chateiam com telefonemas a horas impróprias para te venderem aplicações a dinheiros que tu nem sequer tens, e depois a criança do meio acorda com o choro do mais novo e instala-se o caos nocturno na tua casa, não pregas olho e no dia seguinte vais meio zombie e com umas olheiras até aos joelhos para uma reunião com o conselho de administração para discutirem a redução salarial, entretanto os putos mais velhos decidem fazer uma rave quando vais de fim de semana e quando voltas só te resta meia casa, se tudo mas tudo mesmo te corre mal:

 

COMPRA UMA VACA!

 

Sim, é isso mesmo, compra uma VACA. Tipo pet. Dá-lhe um nome e tudo. Depois cuida da vaca, dá-lhe de comer, tira-lhe as carraças, limpa-lhe as bostas, habitua-te ao animal a andar pelo meio da sala, à sogra a gritar, aos putos a tentar tirar-lhe leite que esguicha por toda a casa, os sofás ficam encardidos, decides ir pastar a vaca, sais com ela, dás uma volta ao burgo, voltas para casa, a sogra grita, os putos correm atrás da vaca, a vaca cheira mal, a casa cheira mal, tu cheiras mal. É isso.... cuida da vaca ai uns 15 dias, vá um mês….

 

... e depois se ainda assim a vida se apresentar cinzenta e o desespero for de tal forma gigantesco que começas a entrar em depressão profunda, eu tenho a solução: VENDE A VACA!

 

É isso vende a VACA e vais ter uma sensação de alivio misturada com uma felicidade interior imensurável, passas a jogar cartas com a sogra querida, que é um amor porque até toma conta das crianças, vais beber um chá com a tia que afinal até é uma porreira, até vais ao zoo com os putos (mas sem passarem pela quintinha do zoo, não vá passares por uma vaca que te provoque angustias, neuras, bad feelings e essas cenas)

 

Depois do episódio da VACA estabelece-se o NIRVANA, e o ‘sorria está a ser filmado’ ou a ‘a sua chamada é importante para nós, por favor aguarde’ vão ser musica para os teus ouvidos, MUSICA!


mais sobre mim
Março 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
16

17
18
19
20
21
23

24
25
27
28
29
30

31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO