"Dance like no one is watching, love like you'll never be hurt, sing like no one is listening, and live like it's heaven on earth."- William Purkey
12
Out 10
publicado por Muito Mais Branco, às 14:26link do post | comentar

 

Heaven, I’m in heaven
And my heart beats so that I can hardly speak

 

Agora… porque antes estava mais numa de:

 

I, hate the rain and sunny weather, 
And I, I hate the beach and mountains too bu hu 
And I don't like a thing about the city, no, no 
And I, I, I, hate the countryside too! 

É que acabei de mudar de casa. No big deal, pensam vocês ‘ela até nem tem muita coisa’… dahhh??!!

Tenho TONELADAS de coisas inúteis que não serviram para nada durante os mil dias em que lá vivi! Bem, até serviram….serviram para ganhar pó, para ocupar uma prateleira, para decorar uma estante e sobretudo serviram para me deixar louca depois de passar 2 dias inteirinhos a EMPACOTAR e obviamente a deitar fora.

 

Deitei fora galore! Foram pazadas de euros gastos em sacos de 100 litros de lixo… metade da minha casa sumiu-se, foi um alívio, no passado já tinha tido uma experiencia semelhante quando a minha casa ardeu, mas ai a mudança foi relativa, pois resumiu-se a mim e à filha (ponto). Agora, apesar de ter deitado meia casa ‘fora’, levei toda a mobília, roupa minha e da filha, brinquedos, loiças, serviços inteirinhos da V.A. para dar jantares e banquetes, cocktails e afins para uma centena de gentes (os quais, obviamente, nunca dei, mas não me livro de acartar com a cozinha velha inteirinha e de proteger cada prato, cada xícara de café, tipo casca de ovo, em folhas de jornais que deixam as mãos pretas e depois obrigam-nos a lavar o serviço antes de o arrumarmos na nova estante até que um dia, quem sabe, mudemos de casa novamente - eu já não entro nessa, chego à casa nova e toca de arrumar, qual lavar qual quê...). Enfim tou praqui eu a queixar-me mas de facto faço-o de barriga cheia, porque tenho a sorte de ter coisas para empacotar e de ter outras que posso dispensar e dar e assim deixo espaço para voltar a ter outras coisas.

 

É como um balão…quando está cheio não se consegue encher mais, se despejarmos um pouco já facilmente entra ar novo e é isso que se resume o alivio que senti quando me desfiz de metade da casa: espaço.

 

Agora vou ali fora encher balões e explicar a teoria do espaço com balões a quem lá passar….Fui.


mais sobre mim
Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
27
29
30

31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO